Publicado: 25.11.16

Published: 11.25.16

Nossas mentes borbulhantes não cabem em um post do Facebook e a gente se sente meio incompleto fazendo textão. Por isso, o 5 coisas veio para o Abominável, trazendo um pouquinho do nosso mundo para este blog.

É sobre o que nos impacta, o que nos inspira, o que nos move. São nossas referências, nossa visão sobre fatos e fantasias através da escrita e/ou imagem de outras pessoas. Do átomo à Via Láctea, da arte à religião, da Sony a Nintendo, da Lady Gaga ao Beethoven. Tudo o que nos acrescenta de alguma forma e se instala nas nossas cabeças efervescentes estará compilado aqui, nessa enxurrada de links.

Não espere por censura, comedimento ou comentários brandos. É só nosso jeitinho mesmo.

Vamos então ao nosso primeiro (e a primeira das) 5 coisas!

1mindsetexp

1. Eis a Lei de Moore: a cada ciclo de 18 a 24 meses, a capacidade de processamento dos computadores dobra, enquanto os custos permanecem constantes. Isso faz parte da tecnologia exponencial. Empresas que não acompanham esse ritmo caem fora. E como nós, seres humanos, acompanhamos esse desenvolvimento? Reeducando nosso cérebro. O Futuro das Coisas é sobre essa mudança para criar um mindset exponencial e acompanhar esse mundo, não mais linear. Tá preparadx?

2lowsumer

2. Da publicidade para manter jornais aos ads no YouTube. E então aparece o AdBlock com um impacto de 22 bilhões de dólares na economia. Agora, na era pós-consumismo, o que conta: vender mais ou vender melhor? Os profissionais de comunicação vêm enfrentando um momento de transição com a força que o lowsumerism vem mostrando, juntamente com a percepção dos malefícios do consumismo (que vão além da conta no vermelho). O texto do Ponto Eletrônico fala sobre as mudanças do consumo na sociedade e o impacto disso em Publicidade lowsumer: cultura de cuidado disseminada pela propaganda.

3faliram

3. Os empreendedores precisam provar por que suas startups são realmente fodas. Entre um pitch e outro, eles sonham com um discurso para falar sobre seu case de sucesso. O problema é que às vezes não existe a parte do sucesso. Em meio a tantas reuniões, cafés e perrengues existem os gritos internos de desespero, até que o dinheiro acaba, a ideia já não funciona mais e o fim está anunciado. O CB Insights compilou 178 histórias de startups que faliram, das triviais às mais bizarras. E a gente precisava compartilhar isso para todo empreendedor entender que a falha alheia pode servir de aprendizado e inspiração pra quem faz acontecer todos os dias.

4joanamendes

4.  As agências têm se importado mais com a representatividade nas suas campanhas, e isso é muito foda! Mas ainda falta uma visão ampla e genuína em relação às questões de diversidade e presença negra em profissões que vão além do servir. O texto da Joana Mendes no Medium traz o ponto de vista de ser A única negra da Criação, mesmo que 54% da população brasileira seja negra. Fica a lição e os diversos questionamentos para as agências de comunicação (nós inclusos) e demais empresas se atentarem. Boa sorte na nova empreitada, Joana!

5creativexcommercial

5. Fazer uma comunicação relevante, interessante, com criatividade, originalidade e bom conteúdo é um desafio pra todo comunicólogo que se preze. O It’s Nice That entrevistou 3 Diretores de Arte que são verdadeiros monstros criativos, que tem os pés no business, explorando a famosa linha tênue entre ser criativo e ter sucesso comercial. São realidades diferentes? São. Mas quem se arrisca a fazer diferente aí?